Na Virada Sustentável de SP, Pecuária Neutra mostra que é possível mudar o mercado

Com 1,2 milhão de pessoas participando das atividades desde a sua criação, em 2011, a Virada Sustentável tornou-se referência nacional e realizou edições em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Salvador e Manaus.

Nesta sexta, o Projeto Pecuária Neutra mostra na edição 2017 de SP no evento “Conservação da Biodiversidade: um ótimo negócio” que o mercado brasileiro de carne e leite pode e deve ser diferente: melhor, ambientalmente responsável e mais eficiente.

Na palestra “Pecuária neutra: negócios, clima e ambiente em equilíbrio”, Leonardo Resende, sócio do PPN e mestre em Conservação da Biodiversidade e Desenvolvimento Sustentável pela ESCAS e doutorando em Meio Ambiente, mostrará os pilares do projeto, com destaque para a introdução do manejo regenerativo da pecuária que, além de fazer com que o pastoreio adequado revitalize as pastagens, sendo um dos caminhos para a fixação de carbono no solo em larga escala, também gera produtividade de duas a cinco vezes maior quando comparada ao método tradicional.

Outros benefícios do projeto incluem: menor demanda por áreas para a expansão do agronegócio; aumento da matéria orgânica no solo; a melhora no ciclo da água, com maior taxa de infiltração; a conservação do solo, reduzindo a ocorrência de processos de erosão e lixiviação; dinâmica das comunidades e microbiologia do solo; o bem estar animal, obtido pela oferta de capim de melhor qualidade; a oferta de produtos mais adequados do ponto de vista ecológico; entre outros.

Conheça mais sobre a proposta no site oficial do Projeto Pecuária Neutra.

Serviço:
“Conservação da Biodiversidade: um ótimo negócio” (IPÊ e ESCAS)
25 de agosto às 14H – Unibes Cultural – Biblioteca
Endereço: Rua Oscar Freire, 2.500 – Sumaré (ao lado do metrô Sumaré)
Contato IPÊ: (11) 3590-0041

Anúncios

Projeto Pecuária Neutra participa do 1° Congresso Nacional de Carnes e Churrasco

O PPN estará presente no maior encontro nacional dos profissionais e dos amantes da carne e do churrasco, o Capital MEATing, que acontece no Brasília Palace Hotel em Brasília (DF) neste fim de semana, de 21 a 23 de abril.

Colocando-se entre as principais lideranças profissionais e empresariais do ramo no Brasil, o Pecuária Neutra abordará, em palestra, a cadeia produtiva da carne e do leite, mostrando a importância da participação consciente e responsável de todos os players envolvidos nela: indústria, varejo, comércio, chefs de cozinha e o consumidor final. A palestra de Leonardo Resende, sócio do PPN, abordará temas como sustentabilidade na pecuária, agroflorestas e iniciativas sustentáveis no mercado de carne e leite.

“É preciso lembrar, no entanto, que estamos engatinhando. A cadeia produtiva da carne e do leite ainda não incorporou o impacto que causa e a importância de ser social, ambiental e economicamente justa. Por isso, a oportunidade de falar sobre essas questões em um evento como este são muito importante” afirma Resende .

Bruno Andrade, parceiro e sócio do PPN, também participará do evento com um stand da Gran Beef, uma marca de carnes sustentável que comercializa carne dos animais produzidos em fazenda própria, a Fazenda Bugre, que é pioneira no selo Carne Neutra e uma das 5 do Brasil que possui o selo internacional de sustentabilidade Rainforest Alliance. As carnes da Gran Beef estarão disponíveis para degustação no último dia do evento em uma grande festa com churrasco de primeira comandado por grandes nomes da culinária nacional.

“A expectativa para o evento é muito boa, já que estarão reunidos empresários e chefs que realmente estão buscando fazer um trabalho diferente no mundo da carne. Ter esse networking e essa troca de experiências é fundamental não só para o desenvolvimento pleno do nosso mercado como para a conscientização crescente do consumidor”, diz Andrade.

Capital MEATing

Durante os três dias do evento, a vasta programação de aulas e palestras ocorrerão dentro do tema “Meat – from farm to table”. Tudo que se sabe atualmente sobre raças, criação, genética, saúde, desossa, cortes, técnicas de churrasco e como escolher e preparar uma ótima carne, será ensinado pelos melhores profissionais do Brasil. Vários tipos de carnes terão seu espaço – e não somente bovina, mas também as carnes de porco, cordeiro, peixe, entre outras. No último dia, o encontro será celebrado com um grande festival de churrasco que contará com os mais renomados chefs e churrasqueiros.

Confira a programação completa.

Adquira seu ingresso.

Datas: 21 e 22/04 – Congresso (palestras, aulas culinárias e aulas técnicas de churrasco) e 23/04 – Festival MEATing: festa open food das 13h às 19h.

Local: Brasília Palace Hotel, SHTN, Trecho 1, Lote 1, Asa Norte, Brasília/DF.

Fórum Mineiro de Comitês de Bacias Hidrográficas discute impactos e soluções ao desastre ambiental da Samarco

49a FMCBH acontece em Governador Valadares, principal cidade do curso do Rio Doce

Nos dias 18 e 19 de abril, o Fórum Mineiro de Comitês de Bacias Hidrográficas (FMCBH) muda-se do seu local habitual, Belo Horizonte, para Governador Valadares com o objetivo de apresentar soluções e debater os impactos do desastre ambiental causado pela Samarco, em novembro de 2015, que contaminou todo o Rio Doce e até afluentes.

Quase 1 ano e meio depois do ocorrido, os problemas seguem muitos e as propostas de ações concretas buscam contribuir para a melhora não só da situação da bacia hidrográfica em si, mas das comunidades, das cidades e da economia das regiões afetadas. Na quarta, a CBH Rio Doce apresenta um balanço da situação atual e a Fundação Renova, a instituição formada pela Samarco para gerir os impactos do desastre, mostra o que tem feito até aqui. Para o presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica Águas do Rio Manhuaçu (CBH-Manhuaçu) e secretário adjunto do CBH-Doce, Senisi Rocha, a troca de experiências é fundamental. “Nosso foco está voltado para esta questão. Os comitês estão interessados em saber o que andou de programas e projetos e colher boas práticas. Esta é uma forma de nivelar as informações entre todos os comitês, incluindo os que não fazem parte diretamente da região afetada, caso dos comitês das outras regiões de Minas Gerais”, afirma.

Uma das boas práticas mostradas será o Projeto Pecuária Neutra (PPN), em palestra de um dos seus fundadores, Leonardo Resende, também na quarta. O PPN desenvolveu uma plataforma capaz de proporcionar mais de 20 serviços ambientais, com destaque para a neutralização da principal fonte de emissões dos gases de efeito estufa da pecuária de corte e de leite. Na palestra, Resende falará sobre o sistema silvipastoril, as agroflorestas e a pecuária regenerativa, que pensa a pecuária como uma fonte de restauração e não de impacto ambiental. A diferença depende da maneira como o manejo é feito, explica Resende. “É um problema de gestão, basicamente. Precisamos inserir o homem e a produção no contexto de ferramentas que podem agregar à biodiversidade da qual o boi faz parte. Contribuímos para raízes mais fortes no solo, que melhora o controle do carbono, trabalhamos o ciclo hídrico, o balanço de energia e a microbiologia do solo, preservando toda a cadeia envolvida, o que é vital. Além de ser um método mais rentável com a mesma quantidade de área”, ressalta.

Confira a programação completa do evento, que é aberto ao público em geral interessado nos temas tratados. Conheça também o Plano Integrado de Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica do Rio Doce.

Serviço:

49a Reunião do Fórum Mineiro de Comitês de Bacias Hidrográficas

Data: 18 e 19 de abril de 2017

Local: Prefeitura Municipal de Governador Valadares

Endereço: Rua Marechal Floriano 905, Centro, Governador Valadares (MG)

Horário: de 13h às 17h (18 de abril) e de 9h às 17h (19 de abril).

Sobre o FMCBH

Instância Colegiada formada pelo conjunto dos comitês legalmente instituídos e das comissões Pró-Formação de comitês no âmbito do Sistema Estadual de Gerenciamento dos Recursos Hídricos de Minas Gerais – SEGRH MG, que tem o objetivo de articular com o conjunto de órgãos e entidades do Sistema Estadual de Meio Ambiente – SISEMA e secretarias de Estado, a integração e o funcionamento dos CBHs de forma sistêmica em todas as regiões do Estado; apoiar o desenvolvimento de debates sobre temas de importância estadual e nacional para a gestão compartilhada, integrada e sistêmica das águas; e, fomentar a troca de experiências dos diferentes comitês de bacias hidrográficas constituídos.

Onde começa a qualidade da carne?

DSC09726-e1490387001379

Leonardo Resende, produtor e pesquisador, sócio do Projeto Pecuária Neutra, foi um dos entrevistados para esta matéria do Observatório ABC que aborda a importância de uma cadeia de produção de carne responsável, segura e com máxima qualidade em cada elo. Diz um trecho da reportagem:

“A opinião é compartilhada pelo produtor Leonardo Resende, coordenador do Projeto Pecuária Neutra, cujo objetivo é fomentar a produção de gado livre de gases do efeito estufa e com certificado sustentável. Para ele, a qualidade e segurança alimentar da carne deve ser medida e certificada desde o início e toda a cadeia produtiva deve estar envolvida. “Desde a fazenda, indústria, atacado e varejo e também o consumidor final. Do ponto de vista do consumidor, quanto mais próximo do produtor ele estiver, mais oportunidades de conhecer os processos produtivos e atestar a qualidade do produto”, afirmou.

Um estudo recente do Instituto do Homem e Meio Ambiente (Imazon), que denunciou o desmatamento de 237,3 mil hectares dentro de unidades de conservação (UC) da Amazônia entre 2012 e 2015, propõe como medida para combater essa realidade não apenas maior pressão em empresas que compram produtos oriundos de áreas desmatadas, mas também o incentivo à produção sustentável.

Segundo Resende, existe hoje um movimento de formação de cadeias produtivas mais curtas, na qual um pecuarista verticaliza a sua produção e entrega carne processada diretamente para o consumidor através de uma marca própria. “Esse modelo já se mostrou bem sucedido para produção de alimentos provenientes de outros produtos agrícolas como hortifrútis, mel, café e outros”.

De acordo com o Mapa de Iniciativas da Pecuária Sustentável, do GTPS e Gordon And Betty Moore Foundation, existem hoje 14 iniciativas em andamento no Brasil que promovem a sustentabilidade na cadeia da carne e leite. Essas iniciativas estão nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Bahia, Pará e Rondônia.

O coordenador do Pecuária Neutra destaca que o Brasil é o melhor local do mundo para se produzir proteína animal a pasto, mas essa pecuária precisa ser bem feita. “Os produtos de cadeias responsáveis que cumprem seu papel ambiental e social são totalmente rastreados, deixando muito claro para o consumidor de onde vem e de que maneira foi produzido o alimento que ele está consumindo”, observou.

Leia a matéria completa.

PPN fala sobre sustentabilidade, modelo de negócio e perspectivas para o AgroCanal e Canal do Boi

Leonardo Resende, sócio do Projeto Pecuária Neutra e dono da Fazenda Triqueda, gravou programas especiais para o AgroCanal e Canal do Boi na última semana, atendendo convite da Matsuda.

Nos programas, Leonardo teve oportunidade de contar um pouco mais sobre a experiência do PPN e debater questões como sustentabilidade, modelos de negócio, perspectivas, o sistema silvipastoril e desenvolvimento de uma marca própria.

Confira nos links abaixo: